A aposta – Sozinho com a maninha

A Aposta Dia 06/12 teve a ultima rodada do Campeonato Brasileiro, onde o time do Flamengo tornou-se campeão. Para mim que sou vascaíno seria um dia chato, porque já percebia que os flamenguistas já estavam comemorando bem antecipadamente. Bom! Resolvi que neste domingo ficaria em casa pra evitar dores de cabeça com os meus arqui-rivais. Minha mãe foi passar o dia na casa de minha avó, que fica na zona rural a uns 20 km da cidade. Meu pai saiu cedo pra receber umas cobranças e prometeu assistir ao jogo do Flamengo na casa de um de seus amigos, pois haveria um churrasco de confraternização. Chamou-me, mas eu achei melhor ficar mesmo em casa porque flamenguista gosta de sarro e eu não suporto ficar sendo motivo de chacota por causa daquele tri-vice do Vasco. Minha irmã caçula, que é a protagonista deste conto chama-se Juliana. Tem 19 anos, é morena, olhos castanhos, cabelos volumosos, têm 1,70 de altura, seios empinados, pernas bem torneadas… Ou seja, uma verdadeira ninfetinha. Ela também saiu, marcou de passar o dia em um churrasco na chácara de sua colega Graziela, onde só estariam mulheres, todas as suas amigas estariam lá para passar o domingo se bronzeando e falando em homens, naturalmente. O que eu não sabia era que nesse churrasco cada uma das meninas teria que contribuir com certa quantia em dinheiro para comprarem bebidas, queriam tomar todas para fazerem aquele jogo da verdade, que segundo elas a verdade só sai mesmo quando alguma já esta cheia de álcool. Minha irmã foi prometendo que só tomaria alguns copos de cerveja por causa do calor, que estava insuportável naquele dia. Mas o que fiquei sabendo depois foi que rolou muita vodka, sangria, caipiróvska feita com pitu e cerveja. As meninas levaram muita carne pensando que se comessem bastante as bebidas não fariam tanto efeito, só as deixariam mais animadas e alegres. Fiquei só, almocei, dormi um pouco e as 15h30min liguei a TV. Poucos minutos depois a campainha toca, fui ver e era Rodrigo, meu primo, torcedor do São Paulo. Fui abrir o portão e ele me disse que tinha saído pra assistir o jogo em um barzinho, mas todos que foi iriam passar Flamengo x Grêmio, e como ele estava próximo da minha casa resolveu dar um pulinho pra ver se eu estava lá. Disse a ele que iria assistir ao jogo em casa mesmo por causa dos torcedores do Flamengo, e ele me confirmou que nas ruas a euforia era grande por parte da torcida do Flamengo. Rodrigo perguntou se poderia ficar pra assistir o jogo em casa, e eu confirmei positivamente. Começou o jogo, e eu, mesmo secando o Flamengo, já fui logo dizendo que achava que ele ganharia de uns três ou quatro. Rodrigo discordou e disse que o time reserva do Grêmio iria dar trabalho porque poderia ser a ultima chance pra quem estivesse com o contrato vencendo. Eu me empolguei e o chamei pra apostar! Disse que o Flamengo faria o 1º gol e que seria de Adriano, e ele rebateu: eu aposto que Adriano não faz! Apostamos 01 pacote de cerveja em lata, e quando o Grêmio abriu o placar começou a minha tarde de derrotas. Chamei pra apostar novamente e disse que apostava que o gringo Dejan Petkovic empataria. Ele disse que o Flamengo empataria, mas que não seria gol do gringo, que estava meio apagado na partida. O Flamengo empatou, mais perdi por ter feito a aposta no jogador e não no time. E lá se foram dois pacotes de cerveja em lata. Quando estava acabando o primeiro tempo, a campainha toca novamente, e um carro começa a buzinar. Fiquei até assustado, pensando que seriam torcedores do Flamengo querendo gozar com a minha cara, mas pra minha surpresa era minha irmã Juliana. O pai de uma das meninas estava no carro, tinha vindo trazer minha irmã a pedido de uma das amigas dela. No carro tinha mais três amigas que se mostravam bêbadas, mas preocupadas com Juliana. Pedi a ajuda de Rodrigo para colocar ela pra dentro, e já fiquei imaginando meu pai quando visse o estado dela, porque ele foi totalmente contra a ida dela no churrasco por não conhecer direito as amigas que organizaram a festinha. As meninas queriam ficar pra darem banho nela e ajudarem a colocar na cama, mas não deixei por saber que se meu pai aparecesse o escândalo seria maior e as meninas seriam escorraçadas de casa. Falei que não se preocupassem que minha mãe já estava pra chegar e cuidaria melhor dela, então as meninas se foram prometendo passar no outro dia pra saber noticias. Perguntei pra menina, que demonstrava estar mais sóbria, o que foi que aconteceu, e ela me disse que Juliana teria bebido cerveja, depois tomou um pouco de leite condensado, e achava que o gosto adoçado tinha disfarçado o sabor das outras bebidas. Ela havia feito uma mistura legal com todas as outras bebidas. Liguei pra minha mãe e contei o ocorrido, ela disse que era pra deixar dormindo no sofá até o seu retorno, às 18h30min. Juliana dormia e nós a colocamos no sofá ao lado do que estávamos usando para ver o jogo. A saia curta que vestia, não conseguia cobrir suas belas pernas, o que fazia Rodrigo olhar insistentemente e falar coisa do tipo: Nossa! Não sabia que minha priminha curtia esse tipo de festinha, ou: Rapaz! O cara que tá pegando tua irmã, tá se dando bem viu! Que tesão. Que nada! Deixa ela quieta aí, que o jogo recomeçou, respondi. Rodrigo disse: Bróder seja sincero comigo e me responda: Tu já deve ter lascado um monte de punheta pensando nessa bocetinha aí, hein! Quem diria que aquela menininha de pernas finas iria se transformar nesse mulherão. Rodrigo se mostrou um cara pervertido, coisa que eu não sabia. Falou-me que já se masturbou pensando na irmã dele, mas que nunca rolou nada porque não teve chances. Mas num caso como esse, se eu fosse ele aproveitaria que ela estava desacordada e tiraria a calcinha dela pra ver a bocetinha dela. Nessa hora me passou um monte de coisas pela cabeça, parecia que eu estava me tornando um pervertido como o Rodrigo, mas me mantive forte e disse não, rejeitando a idéia. Apesar do tesão que aquelas palavras tinham deixado em mim, pensava mais no pecado que poderia estar cometendo. Mas Rodrigo sentindo mais tesão do que eu, continuava a por idéias na minha cabeça e me disse: Você acha que sua irmãzinha ainda é virgem? Hora de tirar a prova, vamos aproveitar e ver se algum pau já inaugurou a grutinha dela. Se não conhecesse bem o Rodrigo acho que teria brigado com ele esse dia, mas sexo era o assunto principal nas conversas entre ele, eu e nossos outros primos e amigos. Vamos voltar pro futebol Rodrigo, falei. Ele ta certo, então vamos apostar novamente. Concordei novamente, eu já estava animado achando que a festa do, Flamengo tinha melado e que, o Inter, seria campeão. E o Rodrigo veio com a seguinte aposta. Vamos apostar? Eu digo que o Flamengo ganha esse jogo e é campeão. E se eu ganhar, você vai ter que tirar a saia e a calcinha da Juliana e ficar segurando as pernas dela enquanto eu dou uma examinada pra ver se ela é cabaço ainda, valeu? Fiquei meio inseguro, mas um contra-ataque do grêmio fez eu me animar e achar que eu ganharia minhas duas caixas de cerveja de volta e ainda deixaria minha irmã intocada, lá no canto dela. Aceitei a aposta. Quando o Flamengo fez o segundo gol meu coração quase saiu pela minha boca, disparou legal. Nem pensava mais na cerveja e sim na minha irmã que tinha virado o prêmio de uma brincadeira boba. Pensei, tomara que minha mãe chegue logo, ou que meu pai apareça pra que eu não tenha que pagar essa aposta, mas minhas preces foram em vão. Acabou o jogo e o Rodrigo já levantou doido e foi pro outro sofá gritando: Paga logo anda. Venha tirar a calcinha dela. Cheguei a tremer quando me encostei à Juliana, com medo dela acordar repentinamente e me flagrar tirando sua roupa, mas o carrasco do Rodrigo me tranqüilizou e disse: Pode ficar tranqüilo que ela só acorda agora amanhã, e nem vai se lembrar de nada do que aconteceu nem aqui, nem na festinha antes. Desabotoei o botão da saia e puxei toda até os pés. Tranqüilizei-me ao perceber que ela não se mexia, depois puxei lentamente a calcinha e puder ver a su
a linda bocetinha, com poucos pelinhos. Rodrigo abriu a bocetinha dela e pude ver, toda rosadinha, pequena, parecia que nunca tinha sido violada. Mas foi só impressão, ele disse: Quer apostar que essa xana já engoliu um bocado de pica? E enfiou o dedo todinho, que se alojou perfeitamente dentro da bocetinha dela. Ele começou a fazer um vai e vem, depois colocou dois dedos e quando tirou me mostrou o quanto ela estava lubrificada. Vem, disse ele, aproveita que você não vai ter outra chance dessas. Na hora parece que minhas pernas travaram, deu um medo. Ele disse: então eu vou chupar essa boceta, sei que não vou ter outra chance também. Ele se abaixou e meteu a língua na boceta dela, enquanto eu segurava as pernas abrindo pra ter uma visão melhor. Meu pau parecia que ia explodir, eu estava quase gozando sem ao menos, me masturbar. Como o tesão já tinha tomado conta de mim por inteiro, resolvi que ia dar uma chupada na bocetinha dela também. Rodrigo saiu e foi segurar as pernas dela pra que eu metesse a língua, quando encostei o nariz próximo da boceta, quase enlouqueci, aquele cheiro de sexo, de boceta pedindo pra ser fodida era demais. Juliana nem se mexia, apenas virava a cabeça de um lado pro outro, de vez em quando. Rodrigo vendo que o tesão me dominava, ficava falando: Isso chupa mesmo a irmãzinha, dá uma surra de língua nesse bocetinha, só quero vê se você não vai enfiar a pica nela. A vontade era grande, mas comecei a perceber que já tinha escurecido e que o resto do pessoal poderia chegar a qualquer momento. Falei pro Rodrigo: É melhor a gente parar que o pessoal já deve ta chegando. Nisso ele mandou sair e disse: então eu vou comer a boceta dela rapidinho, abaixou a bermuda e colocou o pau pra fora, ainda pensei em impedir porque isso não estava na nossa aposta, mas o tesão era grande e só de pensar em ver minha irmãzinha ser fodida na minha presença já recompensava. Rodrigo encostou a cabeça da pica na entrada na bocetinha e tentou empurrar, mas não conseguiu. Novamente, eu abri bem as pernas dela, ele forçou, e de uma estocada só, colocou o pau todo dentro, deixando só o saco de fora. Nesse momento Juliana deu um gemido, abriu os olhos, mas voltou a apagar novamente, acho que foi uma reação à dor que sentiu por causa da forte estocada que Rodrigo deu tentando penetrá-la. Fiquei ali parado, segurando as pernas dela e vendo o pau do Rodrigo entrar e sair dela inúmeras vezes, até gozar. Depois ele saiu de cima dela e me ajudou a vesti-la novamente. Aquela cena dele fodendo ela não saía da minha cabeça. Dava-me tesão, arrependimento e ao mesmo tempo vontade de aproveitar que ele estava de saída e fazer tudo aquilo com ela novamente. Levei o Rodrigo até o portão, e ele me disse: Rapaz essa foda foi melhor que ganhar o Campeonato Brasileiro, valeu mesmo primo. Depois a gente se fala. Voltei à sala e ao chegar próximo de Juliana meu pau dava sinais de que queria pular pra fora. Olhei pro relógio que marcava 18h00min, pensei minha mãe só chega daqui a uns 30 minutos, é tempo suficiente. Coloquei-a no colo e me encaminhei ao banheiro e… Essa parte depois eu conto.

Estuprado no sítio

Essa história que vou contar quase acabou com a minha vida. E como meio de provar para mim mesmo que já a superei estou escrevendo este conto. Aconteceu quando eu e mais 4 amigos meus resolvemos passar um fim de semana no sítio de um deles. A idéia era comprar carne e bebidas para fazermos […]

Fui abusado pelo primo mas me vinguei depois

Oi sou o Jefersson, tenho 20 anos e vou relatar a minha vingança. quando eu tinha 8 anos, meu primo Felipe, abusava de mim, ele na época, tinha 18 anos, me ameaçava de morte se eu contasse para alguém, além do mais era bruto e agressivo, batia em mim, era rude, ele enfiou aquela pica […]

Estuprado pelo colega

Olá pessoal! A experiência que vou relatar aconteceu quando eu tinha por volta de 10 anos. Como já disse em outra postagem hoje tenho 50, casado e bem resolvido. Como disse tinha por volta de 10 anos e naquela época, sem internet e games nossas brincadeira aconteciam na rua, nas casas em construção, nos campinhos […]

Meu Avo me engravidou

Sou loirinha, cabelos cacheados, olhos verdes, 1,53 e todos dizem que sou muito linda. Os homens vivem me cantando e me chamando de gostosa. Conheci o site de contos eroticos ha alguns meses e resolvi contar o que aconteceu comigo. Quero saber da opiniao das pessoas, para saber o que devo fazer. Eu era virgem […]

Comi a bunda da Madalena a força!

Bom dia eu chamo Osvaldo tenho 54 anos brancao magro todo bem peludo de barba cheia vou contar o que aconteceu quando tinha 43 anos era casado na época com a Maria Vitória mesma idade morávamos em Salvador alugamos um comodo com banheiro da casa pra uma mulher chamada Madalena negra 31 anos de tranças corpo escultural e uma baita duma potranca pele bem escura no terceiro dia dela em casa sexta feira eu tinha voltado mais cedo do serviço na garagem de ônibus ela chegou logo depois fui olhar pela fresta na parede e da fechadura fiquei doido pela potranca da negra uma bela bunda me despi todo entrei de pepente no quarto ela levou um susto arregalou os olhos eu ja com meu pau duríssimo 22cm peguei ela pela cintura levei ela em direção da cama de casal ela tentou correr mandando eu parar me joguei em cima dela ela de costas torci o braço esquerdo dela pra trás e puxando com a mao direita pela cintura ela pedindo pra eu parar que ia machucar a bunda dela comecei a meter naquela bunda apertada sem cuspe nem nada ela pedia socorro Dona Maria ó seu marido aqui ó,tá doendo chamava minha mulher que tava em casa também minha mulher entrou no quarto perguntando o que tava acontecendo a negra reclamando que tava doendo e minha mulher pedindo calma que eu só tava brincando com ela e eu ja parava e a negra potrancuda só reclamava e dizia aaaaiiiii pára seu Osvaldo tá doendo ela tentava fugir minha mulher subiu na cama também e falou pra deixar eu terminar pra não doer mais enfiava tudo até a bunda dela bater na minha barriga peluda logo eu tava gozando gozei muito naquela potranca escura e apertada da negra que até sangrou um pouco minha mulher enfiou a mão pela saia e bateu várias siriricas e gozou três vezes que ela me contou depois daí quando foi na segunda a Madalena foi embora dizendo que era melhor porque não queria atrapalhar nossa vida a gente falou imagina pode ficar aqui mas não teve jeito ela foi uma pena pois se tivesse ficado tinha comido aquela bunda de novo

Inocência Perdida 2

Pra quem leu meu relato ”MEU IRMÃO ME COMEU!”, essa é a continuação, pra quem não leu, por favor, leiam para entenderem… Bom, depois de ver aquela cena, que me deixou com raiva, nojo e ao mesmo tempo muito curiosa, pra não dizer confusa, resolvi tentar esquecer aquilo… Um tempo depois meu pai havia chegado, […]

Estrupo

Minha vida mudou depois deste fato,mudei de cidade,de emprego de tudo. Trabalhava numa ag de banco em São paulo,um banco bem conhecido,chamado vulgarmente de banco do povão,atendia o balcão,então toda hora desfilava dentro da ag,com docts,cheques,etc,sempre levei muitas cantadas,na época tinha 22 anos meu nome não quero divulgar,sou morena péle clara,1:67 de altura,tenho uma belesa até comum,mas com salto fico um mulherão,meu manequim é 38,magra,mas tenho 92cm de quadril e 65cm de cintura,e isso chama muito a atenção,procuro evitar usar calsa pois destaca muito meu bumbum,e colégas ja me falaram que tenho uma racha de dar inveja,devido ao quadril ser largo,e minha cintura fina,meu corpo forma uma silueta perfeita,então procuro desfarçar usando saias bem tradicionais,e comportadas,mesmo assim,é dificil um homem não olhar para mim. Bom por trabalhar no banco do povão,tenho contato com todo tipo de gente,falo com mais de 100 pessoas por dia,algumas eu até lembro,mas é impossivel lembrar de todas,meu noivo vem me buscar todos os dias as 16:40 ou 17:00,sempre dentro deste horário,vou me casar em 3 meses,estamos ocupados com muitas coisas,sexo tentamos uma vez no mes passado,por eu ser virgem,e meu noivo não ter muita experiencia,resolvemos esperar o casamento,ficando só naquelas brincadeiras,mas sempre que conseguimos ficar sozinhos meu noivo pede para eu baixar a saia ou a calsa,segundo ele tenho uma cintura linda,e de calcinha ele diz que fico uma gostosura,que só de olhar da praser,mas ele sempre da umas apalpadelas,e isso me deixa em brasas,mas decidimos esperar o casamento. Tudo aconteceu em fevereiro de 2003,o banco esteve lotado o dia todo,no final do dia estava muito cansada,ainda bem que éra sexta feira,despedi-me de todos e logo vi o carro do meu noivo no estacionamento e fui tranquila até ele,por estar de costa para mim nem olhei para ver se éra ele,abri a porta,quando fui dar um beijo,assustei com uma arma na minha cara,o cara me mandou ficar calada,logo outro homem fez eu sentar no banco da frente,e mandou eu colocar as mãos para tras,havia duas algemas uma em cada lado,presa no banco,prenderam minhas maõs,e me mostraram no outro carro ao lado meu noivo,com mais dois caras,colocaram um oculos escuro no meu noivo,e logo depois colocaram outro em mim,estes oculos eram pintados por dentro,por fora parecia normal,mas eu não enxergava nada com eles,pois eram colados no rosto,então mandaram eu ficar quietinha,para nada acontecer com meu noivo,e assim obedeci,os carros partiram. Pegamos muito transito,eu algemada com as mãos para baixo,com o cinto,nem podia me mexer,andamos por um bom tempo,mas não tinha idéia de onde estavamos,paramos,ouvi barulho de porta de garagem se abrindo,entramos então tiraram meu óculos e mandaram eu ficar quiétinha,vi meu noivo saindo do carro algemado ele me olhou,e disse para que ficasse tranquila,entrou num corredor,ouvi mais pessoas lá dentro,mas continuei em silêncio,passados 5 minutos apareceu dois homans mascarados,com aquelas mascaras de motoqueiros,soltaram minhas algemas e fui com eles no corredor até a próxima sala,não vi meu noivo por la,mandaram eu entrar em outra sala e aguardar sentada,fiquei reparando a casa,parecia ser grande,as janelas estavam todas fechadas,não entendia aquilo,não éramos ricos,não éra um sequestro relampago,meus pensamentos foram interronpidos pela entrada de 3 homens,todos de mascaras,e começaram a falar. -Você esta sendo observada a 2 meses,sabemos tudo,sua rotina de trabalho,sua casa,a do seu noivo,reparamos você na ag do banco,seu corpo corresponde perfeitamente ao nosso trabalho,e se a senhorita nos obedecer nada acontecerá com seu noivo,que esta em um quarto,algemado,vamos trato-lo de ocordo com sua obediência. Perguntei o que eles queriam,e para meu desespero,ele me deu um contrato para assinar em que eu seria uma atriz porno,por 3 dias de filmagem,me mostrou na internet para quem ele vendia o material,paginas europeias,americanas,ele tinha uma encomenda para fazer 3 filmes,o contrato isentaria eles caso a policia os encontra-se,pois provaria que trabalhei de livre e espontanea vontade,se não assinasse cortariam o penis do meu noivo,e nos soltaria numa favéla na madrugada,jamais a policia poderia fazer nada com eles pois não teriamos prova nenhuma,fora isso eles conheciam meu trabalho,minha casa,comecei a chorar,sairam da sala e disseram que voltariam em 5 minutos para saber minha decisão. Sem escolha,quando eles retornaram disse que iria colaborar,mas queria meu noivo a salvo,eles concordaram e eu assinei o contrato,na sala um deles colocou na mesa várias sacólinhas,pacótes,mandou eu abri-los,eram tanguinhas minusculas,uma de couro,um uniforme de escola,uma roupa de infermeira,completamente vulgar,peguei todas as coisas e fui dirigida para outra sala,lá havia uma mulher,bem alta,e velha,sairam e fiquei sózinha,a velha mandou eu tirar toda a roupa,e deitar na mesa,com muita vergonha tirei ficando só de calcinha,mas éla mandou eu tirar tambem´me olhou de cima a baixo,primeiro mandou eu deitar de bruços,colocava algo adesivo em mim e puchava,ela estava me depilando toda,mandou me virar,lembro dela dizendo,seus quadris são grandes e bonitos,quando acabar de te depilar,você vai ficar um tesão com essas tanguinhas,pensei que só depilaria as virilias,mas para meu engano,depois de tudo depilado,éla pegou uma lamina de barbear mandou eu abrir bem as pernas,e raspou toda minha buceta,e todos os outros pelos do bumbum,fiquei totalmente depilada,logo depois éla me passou um creme por todo o corpo,que me deixou com uma cor acenourado,quase bronzeada,e disse: -Já esta quase pronta,pensei em me vestir,mas éla guardou toda minha roupa,mandou eu vestir o uniforme de escola,que só receberia minha roupa no dia de ir embora,não conseguia colocar a saia da escola,não pssava pelos quadris,mas éla cortou a saia num pedacinho,e falou que iriam rasgar mesmo,mandou eu pegar toda roupa que me deram e sair. Ao sair da sala,dois homens mascarados me levaram a outro local,parecia um estudio de filmagem,tudo estava preparado,aquele mesmo homem que havia feito eu assinar o contrato,começou a me apalpar,e disse. -Olha como éla ficou lisinha,ta uma delicía,lembre-se de seu noivo,este filme é de uma menina virgem sendo estrupada por dois negão,faça tudo direitinho. Comecei a chorar,eles até acharam bom,eu tinha que estar chorando mesmo,mandaram eu fingir que estava chegando em casa,eu ia fazendo tudo que eles falavam,quando coloquei uns cadernos no sofá fui agarrada por trás,ninguem me avisou,então ouvi ele falar vai filmando,é só deixar a coisa rolar que vai ficar bem real,senti dois homens me segurando,foram tirando minha roupa,até esqueci que estavam filmando e tentava escapar,logo tiraram minha roupa,e com uma faca na mão um dos negão mandou eu chupar ele,não sabia nem chupar,mas o homem gritou la do fundo para eu me lembrar de meu noivo,e obedecer,abri a boca o maximo que pude,recebi uma tremenda rola na boca,parecia ter o dobro da do meu noivo,senti minhas pernas sendo abertas,o outro ia me possuir,não teve como,pararam toda filmagem,o pau do negão não entrava de jeito nenhum,eu gritava,então veio a velha,passou uma pomada em toda minha fenda,buceta,anus,o ruin é que estavam meio irritados por causa da depilação,o negão passou no pau vi que estava de camisinha,ainda bem,e ação!Tudo de novo,em 20 minutos fui arregaçada por aquele negão,eu que tinha me guardado para meu noivo,fui rasgada dolorósamente,sangrou muito,mas eles continuavam filmando,até esqueci que a qualquer momento aquela rola poderia explodir em porra na minha boca,mas na hora que fui tirar o outro negão gozou,engasguei,vomitei,e eles filmando tudo,os dois me largaram e foram saindo,filmavam eu deitada no chão sangrando,ai ouvi corta!Ficou exelente! Durou só 30 minutos,sobrevivi a velha limpou meu sangue,mandou eu tomar banho,mas logo depois fiquei sabendo sobre o outro filme,mandaram eu vestir a tanguinha de couro,ficou muito apertada,talves por causa dos meus quadris,estava me machucando,mas a v
elha mandou eu voltar para as filmagens,todos admiraram eu com aquela tanguinha,comecei a chorar de vergonha,levei passadas de mão de todos eles,fiquei 5 minutos sendo explorada,mas pensava em meu noivo,e passivamente aceitava,até mordidinhas no seio levei,os comentários eram: -que buceta tesuda,que bunda larga e gostosa,que péle lisinha,essa tanguinha ficou ótima. O filme éra terrivel,nem conhecia a palavra bonange,fui amarrada em um cavalete,com os pés no chão por correntes pernas abertas,bem abertas,e as mãos esticadas por cordas que um homem mascarado puxava até eu não aguentar mais,fiquei toda esticada,como estava apoiado no cavalete,meu quadril ficou maior ainda,começou a tortura,eles filmavam o homem batendo com as mãos no meu bumbum,por mais de 10 minutos,ficou tudo dolorido e vermelho,pois de vez em quando eles paravam o filme,para o homem respirar,tamanha a violencia das palmadas,e mostravam para mim no monitor o estado da minha bunda,depois disso colocaram uma maquina atras de mim,com dois consolos,um maior para buceta,e um menor,para o anus,quando ia falar alguma coisa,colocaram uma bola com uma fivéla amarrada na minha boca,passaram bastante lubrificante,em mim,e na maquina,a velha começou a colocar os dois consolos sem tirar a tanguinha,que éra de ziper,doeu muito pois minha bucetinha estava esfolada,meu anus éra virgem,na hora que ligaram a maquina pensei em morrer ali mesmo,tamanha a dor e o ritmo déla,fazia até barulho dos consolos entrando e saindo. -ploff,chuuu,ploff,chuuu,ploff,chuuu. Não aguentei,comecei a tentar soltar minhas mãos,impossivel,eles filmavam de varios angulos,gravaram o barulho,faziam closes,comentários,fiquei naquela situação,quando para minha surpresa o homem começou a me cicotear nas costas,nas pernas,não sintia nada,estava adormecida,já estava ali a 15 muinutos,parecia horas,o barulho dos consolos aumentou,a dor éra terrivel,a velha percebeu,desligou um pouco a maquina,e colocou mais lubrificante,em mim,e nos consolos,e ligou novamente,confeso que aquilo aliviou um pouco,sentia meu anus,minha buceta mais largos,estava ficando gostoso apesar de doer um pouco,pararam a filmagem para um lanche,mais me deixaram ali com aquela maquina ligada,diziam que éra para me amaciar para o próximo filme,fiquei mais 40 minutos,a velha chegou perto e enquanto os consolos entravam e saiam,éla ficou jogando mais lubrificante,agora entrava e saia facil,tentei me controlar mas não resisti,gozei,gozei muito,a velha estava com a mão sobre minha bunda,falou: -Ninguem resiste a isso menina,você até que foi longe,a velha me desamarrou,e mandou eu descansar um pouco que teria a seção de fotos,pois minha bundinha já não estava tão vermelha,seção de fotos?pensei comigo a coisa que mais queria fazer éra no banheiro defecar,parecia que estava meio solta,sem prégas,2 horas depois tomei outro banho,estava eu com uma minuscula tanguinha branca,pronta para as fotos,a velha me passou uma espécie de óleo no corpo,minha pele brilhava,meus seios não são grandes,então me colocaram um soutien meia taça em que os bicos ficavam de fóra,e realçavam mais os seios,todos elogiavam meu corpo dizendo que eu tinha sido a escolha serta,olhei-me no espelho que estava na sala,realmente aquelas lingeries eram minusculas,meu quadril estava enorme,e com aquela minha cinturinha, os homens estavão todos tarados ali,mais uma seção de passa,passa,alizavam minha bunda,minha buceta,cada passada de mão na buceta tirava a tanguinha do lugar,eu tentava arrumar mas não dava tempo,eram 10 mãos ao mesmo tempo,me deitaram no sofá,fiquei ali a disposição de todos aqueles homens uns 10 minutos,recebia beijos de lingua,chupões no pescoço,nas pernas,palmadas na bumda,dedos explorando,por dentro da tanguinha,não conseguia nem respirar de tantos beijos de lingua,até que o chefão deu um basta,a velha me vestil novamente,e comecei a tirar as foto,de frente,de costas,empinando o bumbum,de quatro, sem o soutien,e depois para o meu desespero,varias fotos sem a tanguinha de tudo que é posição que se pode imaginar,pensei ter chegado no fundo do posso,quando entra dois homens sarados,e começam a participar das fotos,eu no colo deles,eles me encochando,mandaram eu colocar o pau de um na boca,sentei sobre um deles e ele abril bem minha bunda,e assim por diante,coisas que nunca imaginei fazer,nem com meu noivo,por 2 horas fiquei sendo fotografada,com outras lingerie,com outros caras,uma nojera para mim,mas pensava nas ameaças no meu noivo,então continuava obedecia tudo. Quando pararam pude ver no relógio de um dos homens que já éra 1:00 da manhã,eles estavam guardando tudo,fios,maquinas,etc,pensei comigo,terminou passei,estou viva,quando descansava nos meus pensamentos,duas mãos segurou minha cintura e disse: -Desde quando te vi no banco,fiquei louco por este corpinho,agóra ele vai ser meu. Não acreditei quando virei para falar que não dormiria com ninguem,ele me lembrou do meu noivo,fiquei com uma cara,mas ele segurou no meu queixo,me deu um beijo de mais de um minuto,e falou. -Vou gozar néssa boquinha linda,que falava comigo no banco,paguei caro por esse corpinho gostoso,vou fazer de tudo. Não conseguia lembrar de quem poderia ser ele estava com mascará,eram tantas pessoas naquele banco,a velha me disse que tinham leiloado uma noite de sexo comigo,entre bandidos,traficantes que frequentavam o banco,ele me abraçou e fomos para o suite da casa,eu estava só com uma tanguinha preta,era das fotos,ele mandou eu ficar de pé na sua frente,passava as mãos na minha cintura descendo até os pés e voltava,falou que sempre ia no banco para ficar olhando eu andar de um lado para o outro,admirando aquele bundão rebolando para lá,e para cá,me fez virar de costas,mordeu meu bumbum,enfiou a mão por baixo alisando tambem a buceta,mandou eu ir para cama e ficar de quatro,mais uma vez me alisou todinha,deitou na cama e mandou eu fazer uma chupeta bem molhadinha,chupar o saco,lamber o pau,tudo o que ele tinha direito senão. Com nojo abocanhei aquela rola e procurei fazer da melhor forma possivel,passaram-se 15 minutos minha bouca estava adormecendo,já estava tudo lambuzado de cuspe,o saco as pernas,minha cara,então ele gozou,já ia tirando a boca mas sua mão segurou minha cabeça,continuei chupando,sentia minha boca grudenta,acho que por causa da porra,mas ele mandou eu continuar até o pau endurecer novamente,não acreditei,fiquei ali mais 15 minutos até o pau endurecer novamente,ele me virou de bruços,falou que iria realizar seu sonho,senti seu dedo passando lubrificante em meu anus,enfiava tudo e depois tirava,colocava mais lubrificante e começava novamente,fiquei imóvel e submissa,pensei no meu noivo,na situação,teria que resistir,para sairmos vivos dali,ele mandou eu empinar o bumbum obedeci,colocou a camisinha e começou a penetrar sem nenhum carinho,senti meu anus abrindo,uma enorme sensação de dor,mas resisti em silencio,ele me dava fortes palmadas,falando que sempre sonhou em gozar na minha boca e comer meu bumdão gostoso,me beliscava,segurava na minha cintura e puchava,me provocando fortes dores,mas resisti a tudo isso mordendo o travesseiro,e pensando em meu noivo,logo ele gozou,e deitou do lado,mandou eu tomar um banho,pois teria que atender outros homens que frequentava o banco,fiquei sem saber o que falar,não aguentava mais aquilo,no banho lavei meu bumbum com cuidado,estava super dolorido,para minha surpresa quando sai do banheiro 2 homens mascarados me esperavam,um éra velho,falei que não iria fazer mais nada,um deles chamou o chefão da quadrilha que me lembrou de meu noivo,e que eu não tinha muita escolha,pensei bem,soltei a toalha e já fui agarrada,jogada na cama,fiquei de quatro,chupando o velho,sendo penetrada novamente no anus,todo dolorido,eles tambem falavam que me achavam o tesão do banco,e que pagaram bem para me comer,e foi assim até as 7:00 da manhã,dei para 11 homens,fiz de tudo até dupla penetração por sorte todos usavam camisinhas,éra ordem do chefe,só sexo oral éra liberado,justo o que mais me dava nojo,alguns falaram que ligariam para o banco na próxi
ma semana para ouvir eu falar com aquela boquinha que eles gozaram a vontade,quase morri,pela manhã estava fraca,cheia de chupões e dores,meu anus sangrava um pouco minha boca estava toda grudenta por causa dos espermas que recebi,a velha entrou e me levou para outro lugar,um belo banheiro,com hidromassagem,me deu rémédios para dor,encheu a hidro,disse para descansar pois tambem tinha colocado remédios na água da hidro tambem,não sei quanto tempo fiquei naquela hidro,mais foi um tremendo alivio. Fui acordada pela velha,éla disse que teria que me depilar minha bucetinha novamente,pois iria tirar mais fotos,já estava tão fraca que nem reclamei,deitei no tapete,abri as pernas,depois virei de bruços,pronto estava totalmente depilada de novo,éla saiu e voltou cheia de sacolinhas,eram varias calcinha,disse que meu bélo quadril seria modelo para uma coleção de calcinhas eróticas para ir rapido,lá estava eu outra seção de fotos,a velha arrumava na ordem que eles queriam,as calcinhas ficavam muito apertadas,quase todas marcavam minha racha,mas éra deste jeito mesmo que eles queriam,por causa do meu quadril as alças das calcinhas ficavam bem no alto,enfiando a calcinha na racha e no bumbum,tirei umas 50 fotos,calcinhas de lycra,de couro,transparentes,de borracha fio dental,comestiveis,algumas que jamais imaginei,cada série de fotos ouvia o comentário,éssa ficou bem enfiada no rego,ficou ótima,que baita buceta,que racha,que rabo,etc,meu corpo realmente éra bonito,mas eu sonhava em dalo apenas para meu noivo,agora estava ali trabalhando para aqueles tarados. Fui novamente levada para o estudio,reclamei que não comia nada a quase 24 horas,me deram um suco,e falaram que não comeria nada mesmo,pois onde eu estava,eu éra a comida,todos deram risadas,mas depois num canto a velha me disse que não me alimentavam,primeiro para ficar com aquéla barraguinha sexy,e pequena,e tambem porque fariam uma seção de dupla penetração neste filme com dotados,isso para não haver o perigo de eu defecar durante o filme,fiquei palida de medo,logo eles me chamam,e ja vão logo dizendo para mim colaborar que este seria o ultimo filme,éra sexo total,com 5 de uma vez,falei que mesmo eu colaborando não aguentaria,mas de uma só vez 3 homens me agarraram,chegou a velha com uma seringa,tentei lutar,mas éla me aplicou um liquido, logo depois,me entregou um espartilho preto de couro,me obrigando a vestilo,quase não servia de tão apertado,a velha teve que pedir ajuda para amarra-lo,deu a impreção que minha cintura ficou menor ainda,meu bumbum ficou enorme,aquilo estava me machucando,mas eu já sentia uma tontura,não estava pensando coisa com coisa,me lembro que um deles falou: -Já está fazendo efeito,éla vai fazer tudo,chame os artistas,só sei que vi entrar 5 homens enormes,me levaram para cama no meio do estudio,e começaram a fazer coisas que não me lembro bem,só lembro de uma hora estar sentada em um pinto enorme,pois minhas pernas permaneciam abertas não pela minha força,mais por não poder fecha-las mesmo,senti uma rola abrindo todo meu anus,segurava uma em cada mão,com uma quinta rola na boca,não me recordo de mais nada. Acordei num quarto simples estava algemada na cama e com minhas roupas,cansada,com sede,com muita fome tentei soltar a algema,da mão mas o pequeno movimento que fiz senti uma dor enorme,no anus,na buceta,comecei a lembrar de algumas coisas,chorei,fiquei revoltada,estava arrasada,3 horas depois abrem a porta,é a velha dizendo que estava liberada e que iria embora,éla me soltou,mas eu andava com muita dificuldade,estava toda estourada,me levaram até a garagem,lá pude ver meu noivo no nosso carro,pensei pelo menos estamos vivos,fui algemada novamente no carro,colocaram aquele óculos que não via nada e partiram,andaram 1 hora mais ou menos,param o carro,tiraram meu oculos,quatro homens mascarados,me falaram: -Seu noivo está ali no carro,éstas são as chaves das algemas,mas você vai com nosco por 3km e volta a pé para dar tempo de irmos embora. Foi feito desta forma,demorei muito para voltar,não conseguia andar rapido,me sentia toda arregassada,chegando vi a cara de alivio de meu noivo,soltei as algemas e fomos embora chorando,fui obrigada a ir num hospital,tres dias depois passei por uma cirurgia no anus,e levei 3 pontos no rego,pois tinha rasgado junto com o anus,contei tudo que haviam feito comigo para meu noivo,e que se não fizesse,eles cortariam seu penis,meu noivo começou a chorar sem parar,depois se controlando me contou que ele foi obrigado a fazer 2 fimes gay,e ainda foi estrupado por varis homens,bichas,bi sexual,fez chupetas,transou com 3 homens ao mesmo tempo,caso não fizesse eles cortariam o meu seio e levariam para ele,pois prometeram não encostar as mãos em mim pois não gostavam de mulheres,e eu acreditei,depois concordamos em não contar nada para policía,uma por causa dos documentos que assinamos,e tambem da vergonha que passariamos. Hoje 2005 estou casada,moro em outra cidade,meu noivo,agora marido se recuperou,minha grande tristesa é um amigo de meu marido ter encontrado uma mulher muito parecida comigo,em paginas de sacanagens,mas lógico que ele achou que não éra pois a pagina éra holandesa,começamos a pesquisar,achamos tudo,minhas fotos,os filmes que fiz,e os dele uma foto frontal minha é a pagina inicial de um sait de sacanagem,aquéla que estou de tanguinha branca marcando a racha,fiquei arrasada mais de um mes,estou tentando esquecer,mas é dificil.

5 fortões comeram o meu cu no estupro coletivo

Olá a todos. Meu nome é lauro, moro no RJ, sou casado, fora do meio gay, discreto, um pouco tímido, dócil, submisso, branco, tenho 52 anos, 1,90m, 95kg, corpo normal, cabelos e olhos castanhos, um pouco calvo, um pouco grisalho, bunda de média pra grande, com pelos nas pernas, na bunda e no tórax, boca […]

Fui violentada hoje cedo pelo pai do meu noivo

Fui violentada hoje cedo pelo pai do meu noivo Esse relato me foi feito por uma amiga os nomes e as idades foram alterados para proteger as identidades das pessoas. Meu nome é Jéssica, tenho 18 anos e 3 meses e meu noivo chama-se Leonardo, 21. O meu sogro chama-se Roberto e é um senhor […]

ponto de onibus

ola me chamo ju, eo que vou conta para vcs aconteceu comigo a uns dois anos atras era feriado e tinha ido trabalhar. Por ser feriado sai as 13h mais ou menos e fui para o ponto de ônibus que estava deserto e atras do ponto havia um matagal.

comida de peão

Era uma manhã de sábado como todos os sábados saia para, jogara tênis, a quadra ficava a três quarteirões da minha casa, haaa esqueci de me apresentar meu nome e K. .pois ainda sou de menor tenho 18 anos 1.65m loira cabelos na cintura bumbum redondinhos peitos médios sou bem gostosinha e atraente.

Aos 12 anos deixei o negão me estrupar

ola como ja contei aqui neste site que eu fui estrupado aos 7 anos de idade e isso me fez fincar internado pra reconstruir meu anus depois tive que ir a delegacia pra registrar queixa etentar reconhecer os autores do ato,mas com isso eu fiquei dois anos sem sair de casa para brincar na rua eu saia so pra ir a escola e mas nada com o tempo eu comecei a brincar com os garotos da rua brincava de pic esconde e etc, ate que um menino de 15 anos que se chamava Guilherme ele me tratava muito bem e ele era lindo branco olhos verdes e sempre me fazendo carinhos ate que um dia ele me pediu pra eu nomorar ele escondido e eu aceitei foi ai que ele me iniciou fiquei com ele tranzando uns quatro meses e ele se mudou depois conheci um outro garoto mas tambem não rolou esse so beijava na boca e mas nada então resolvi parar ate meus 11 anos não tinha feito mas sexo com ninguem foi neste tempo por motivo de doença da minha avó eu tive que morar com meu pai e meus outros irmãos pois so ia pra escola de manhã quando voltava tomava banho e ia estudar depois ia brincar nos fundos do quintal que era bem grande nunca havia notado mas na casa ao tinha um quarto bem no fim do terreno desta vizinha e so vivia fechado ate que numa sexta feira eu não tive aula e pude ver a janela do tal quarto aberta corri pra ver o que tinha la dentro pra minha surpresa era uma quarto e tinho um rapaz dormindo so cueca fiquei ali paralisado so olhando ele bem moreno quase negro mas lindo pude perceber pela cueca que tinha pica grande não sei o tamanho mas pelo volume que tinha fiquei olhando e sentia meu cú piscando parecia que escorria um liquido do meu anus, sai dali com muito custo fui brincar ai meu irmão mas velho mandou eu lavar a louça do almoço foi ai que papai chegou e brigou com meu mano disse quem tem faser isso e vc, sai da cozinha e voltei pra ver a janela do vizinho pois ele estava acordado e vendo um filme porno ai que eu fiquei doido ele batia uma punheta e eu estava olhando aquela pica grande grossa bem maior que as conheci depois do estrupo, fiz de tudo pra ele me ver foi ai o susto dele veio pra fechar a janela ai eu pedi não fecha deixa eu ver,ai ele de la falou tambem quer ver eu bater uma eu disse pode bate quero so ver o filme, ai ele sentou se numa posição que eu via filme e ele tocando foi ai que ele me disse vc gosta eu fiz sinal de positivo com a cabeça vi ele gozar umas duas veses ele se masturbando ai ele me disse que trabalhava a noite saia de casa as 21;00hs que antes dele ir pra mim ir la no fundo do quintal que eu ia ter uma surpresa ele me disse se vc vier e eu não estiver aqui me chama,quando chegou na hora eu fui e a janela estava aberta e mauricio pediu pra eu pular o muro e entrar no quarto dele eu fiz o que ele pediu la estava eu dentro daquele quarto ai eu disse pre ele tem ser rapido pois meu pai e meus irmãos estão la frente com os outros ,mauricio tirou a pica dura pra fora da cueca e me perguntou vc ja viu uma pica e eu disse que ja mas nunca tinha visto uma pica assim como a dele pois comentei que era muito grande e a cabeça roxa e cheio de veias pois uma desta nunca peguei numa assim,Mauricio pediu pra eu pegar na pica e fiz era grossa e pesada mas comei a tocar uma punheta bem de leve via mauricio gemendo e me pedindo vai mas rapido e eu toquei rapido não demorou muito e deu um urro forte e gozou saiu tanta porra que fiquei assustado mauricio limpou tudo e me mandou embora fui para casa e mei pintinho não ficava mole por nada ai fui na porta da cozinha e ele me chamou e pediu pra amanhã esperar ele cedo que ele queria me antes de dormir, entrei em casa e fui pra cama pra acordar bem cedo pois era sabado e meu pai ia trabalhar meus irmãos acorda tarde quase as dez horas,acordei as 4.30 da manhãmeu pai estava fazendo o cafe pra sair pro trabalho e eu fui ao banheiro mijare sai e voltei pro quartofiquei quieto meu pai saiu eu esperei um pouco e fui ao quintal esperar o mauricio era umas cinco e meia quando ele chegou e mandou eu pular o muro ai entrei no quarto dele eele ja foi tirando toda roupa e ficou nu com aquele pirocão apontando pro alto ele veio e me deixou nu e falou vc sera minha putinha me deitou na cama e começou a me beijar mas um beijo diferenete ele me beijava e me mordia de leve pegou a pica me fez chupar e dizia voce vai tomar meu leite a cabeça não cabia na minha boca e ele forçava mas forçou tanto que a cabeça entrou e ele fazia um vai e vem e ainda tocava não muito demorou ele coeçou a gozar na minha boca eu engoli um boa parte mas o restante escorreu pelo cantos da minha boquinha,mauricio continou de pica dura ai ele me colocou de quatro na ponta da cama e começou a lamber meu anos eu tremia tanto pois me lembrei do estrupo ai disse a ele nao coloca pois voce ira rasgar meu cu calma so vamos so brincar mauricio pegou um creme que não vi direito e começou a passar e a enfiar um dedo no meu anus ele batia na minha bumda e mandava eu rebolar depois de tanto ele brincar no meu anus ele encostou a cabeça da geba no meu cu e mandava eu rebolar e empurrar a bunda pra traz e eu fazia sentia aquela tora querendo entrar mas meu anus era muito pequeno pra aquela tora de pica e mauricio começou a forçar a entrada e meu cu foi sedendo e a cabeça entrou ,mauricio me disse hoje vou gozar so com a cabeça mas vou tentar colocar tudo dentro eu ainda choromingando pedi mauricio faz rapido não estou mas aguentando de tanta dor ai ele começou a bombar devagar viu que eu estava chorando tirou a pica mas mandou eu ficar na mesma posição ele bateu uma punheta e quando estava gozando ele enfiou a cabeça no meu cu mesmo com a dor eu gostei de levar porra no cu mauricio mandou eu ir ao sanitario e solltar toda porra do meu no banheiro eu vi que meus quatros dedos entrava no meu cu ai fui embora andando todo torto e ele me ajudou a pular o muro e fui tomar um banho e me deitei.me desculpem mas ficou grande o conto vou contar o restante pra voces depois.

coisas de favela- a garotinha

Aninha era uma garota de 12 anos que morava em uma favela em BH com o pai e irmãos. Uma garota normal, com corpo em mudanças, cabelo cacheado, a cor de pele que não sei definir se é parda ou branca. Pra falar do que aconteceu, tenho que falar também do seu pai Flávio. Flávio era um homem que tinha por volta dos 50 anos, trabalhava como pedreiro, era um homem com o gênero muito complicado. Era muito fofoqueiro, falava de todo mundo, sabia da vida de toda vizinhança, de quem traia ou era traído, de quem tinha o filho envolvendo com drogas ou quem tinha filha que estava ficando “piranha”, e isso era motivo de muitas brigas dele com alguns vizinhos.

Festa nunca mais

Na minha cidade os universitários fazem festas pra arrecadar uma grana para a formatura. É assim o ano todo. E pra economizar, eles pedem patrocínio a empresas que doam parte da estrutura da festa, bebidas, camisetas, etc. Pra entrar você compra um ingresso e bebe até cair. Mas nessas festas rolam de tudo. Caí na cilada de ir numa dessas certa vez. Até hoje, sempre que passo na frente do lugar, eu fico imaginando como tive coragem daquilo tudo. A sorte é que tenho uma amiga que também sente a mesma coisa. Só não decidimos ainda se nos arrependemos, porque, bom, vocês decidem.

A vida nos reserva surpresas

Sou Douglas e esta é uma longa história, mas merece ser lida. Estou com 26 anos e sou filho de uma família rica, tanto que fui morar sozinho em uma cidade do interior para fazer a faculdade. Trazia as meninas para a minha casa e lá era pau nas bocetinhas. Tenho a sorte de ter um rosto bonito, loiro, olhos claros e um corpo digamos, não sarado, mas com tudo no lugar.

Violentada pelo chefe

Eu tinha 18 anos, morena, magra, baixa, peitos pequenos durinhos, bunda firme não muito grande. Fazia um mês que tinha começa um estágio como assitente pessoal, sempre percebia olhares do meu chefe sobre mim, porém nunca achei nada de mais. Certo dia ficamos até mais tarde no serviço para terminar alguns relatórios, além de nós […]

CAROL violada ao extremo

Carol era a primeira bailarina do grupo de bale da escola. Suas performances eram elogiadas por todos e o comentário geral e que ela tinha um grande futuro pela frente. Mas naquela noite quando fui buscar ela de um ensaio fomos abordados por um elemento descomunal um negro com mais de dois metros de altura […]

pai filha pornomassagem no cugozando na boquinha da novinhanao aguento dar o cutirando um cabaçovideos caseiros swingmeninas novinhas safadinhasengolir porracomendo ela a forçasexo gostoso entre mae e filhocontor eroticossiririca com brinquedosamado e antoniosauna gay curitibacomo chupar um penisconhaque dreher é afrodisiacocontos eroticos exibicionistacontos eróticos sadomasoquistazoofilia cachorro gozando dentrocnnamadotcasa de pesca do primoporno com papaipunheta forçadaporno supresaporno pai come filhacomendo a rafaelacalcinha de senhorabuceta da crenteencaixando no ônibusfudendo o cu da mãenegao viadofilho comendo a mãeeu era um tiquinho na barriga da mamãemulher safada na ruaporn irmãgozeixvideos flagra gaycachorro comendo ninfetacontos erotifesta com muito sexoconto eroticosmenina nova virgemhomem transando com a cadelabate-papo do uolcontos eróticos minha esposapica de cavalocu de heterofudendo com caoo novinhocomo saber se sou ninfomaniacolactofilia adultaboa noite escritacomendo crenteporno teen dormindox videos gay hojevozinha do piu piuswingzonasultu tens sido tao bom pra mimnamorados com tesaoesposa liberada pelo cornochamassemosso as casadasquadrinhos eroticos desenhosgays se comendokratos pornominha mulher gostosazoozfiliasó no cusinhominha filha minha amigalesbica estuprandoporno parentespau grande no cu gayestupro porno doidobucetas de esposas